Limp Serv® NA GUERRA CONTRA O AEDES AEGYPTI


O Combate à Dengue é uma responsabilidade dos órgãos públicos e de toda população. O mosquito da dengue (aedes aegypti) se reproduz em qualquer lugar que houver condições propícias (água parada limpa ou pouco poluída). A conscientização da população e a tomada de medidas são de fundamental importância para a redução e, quem sabe, a erradicação desta doença do Brasil.



Medidas de Combate à dengue (para eliminar os criadouros e evitar a reprodução e proliferação do aedes aegypti)


- Não deixar água parada em pneus fora de uso. O ideal é fazer furos nestes pneus para evitar o acúmulo de água;


- Não deixar água acumulada sobre a laje de sua residência;


- Não deixar a água parada nas calhas da residência. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água.


- A vasilha que fica abaixo dos vasos de plantas não pode ter água parada. Deixar estas vasilhas sempre secas ou cobri-las com areia;


- Caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;


- Vasilhas que servem para animais (gatos, cachorros) beber água não devem ficar mais do que um dia com a água sem trocar;


- As piscinas devem ter tratamento de água com cloro (sempre na quantidade recomendada). Piscinas não utilizadas devem ser desativadas (retirar toda água) e permanecer sempre secas;


- Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser embrulhados em sacos e descartados no lixo (fechado).


- Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;


- As bromélias costumam acumular água entre suas folhas. Para evitar a reprodução do mosquito, o ideal é regar esta planta com uma mistura de 1 litro de água e uma colher de água sanitária.


- Sempre que observar alguma situação (que você não possa resolver), avisar imediatamente um agente público de saúde para que uma medida eficaz seja tomada. 


Dicas práticas

Uma vez por semana, efetuar inspeção e limpeza de todos os pontos que apresentam risco de presença de ovos e larvas dentro e no entorno da sua casa, como caixas d’água, vasos sanitários, bandeja de geladeiras e de ar condicionado, vasos de plantas, filtros de água, calhas e lajes, entre outros.


O que fazer

- Vasos de plantas – eliminar a água dos pratinhos e preencher com terra ou areia. Não utilizar bolotas de argila;
- Vasos com flores de corte – trocar diariamente a água;
- Filtros ou potes de água – manter limpos;
- Caixa d’água – vedar com tela de mosquiteiro, amarrada com elástico ou arame, pois o mosquito consegue penetrar entre a caixa e a tampa;
- Tambores, bombonas, barris e latas – manter virados, para não acumular água;
- Baldes e bacias – manter virados, para não acumular água;
- Bandejas de geladeira e de aparelhos de ar condicionado – manter limpos e secos;
- Ralos – manter limpos, fechados ou telados;
- Piscinas – manter limpas, com a água clorada;
- Manter os vasos sanitários sempre fechados e com cândida;
- Vasos sanitários pouco utilizados – acionar a descarga diariamente. Efetuar limpeza com escova e colocar cândida, pelo menos uma vez por semana;
- Caixas de descarga sem tampa e sem uso diário – tampar e acionar a descarga diariamente;
- Calhas – manter limpas, sem acúmulo de água;
- Lajes – manter limpas e secas;
- Aquários – manter cobertos com tela fina, amarrada com elástico ou arame;
- Bebedouros de animais – lavar com escova e trocar a água diversas vezes ao dia;
- Oco de árvores e cercas de bambu – esgotar a água acumulada e preencher com terra ou areia fina;
- Locais externos, com acúmulo de água, como postes de iluminação – esgotar a água e preencher com terra, areia ou pedriscos, inclusive em parques e jardins;
- Instalar tela de proteção em portas e janelas.


IMPORTANTE

• Forme um conselho de bairro para fiscalização dos arredores. Havendo necessidade, entre em contato com a Secretaria de Saúde ou Vigilância Sanitária do seu município, para informar sobre imóveis ou veículos abandonados, terrenos baldios e áreas contendo lixo e água empossada.
• Converse com seus vizinhos
• Oriente seus filhos
• Não acumule lixo
Fonte: ASPDM